Total de visualizações de página

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Genética - Verificação dos Aspectos Morfológicos, Herança Sexual e Probabilidade do Nascimento de Mesmas Quantidades de Indivíduos em Função do Gênero em Drosophila Melanogaster

Trabalho de pesquisa realizado pelo academico Francisco Enoque como exercício na disciplina de Grenética, curso de Licenciatura em Ciências Biológicas(Nead) - Aupex - Uniasselvi.

Verificação  dos Aspectos Morfológicos, Herança Sexual  e Probabilidade do Nascimento  de Mesmas  Quantidades  de Indivíduos em Função do Gênero em Drosophila Melanogaster

Francisco Enoque da Costa Montenegro (Mat.: 392169)

                                         Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI

Licenciatura em Ciencias Biológicas

03/02/2012

 Resumo:O presente  trabalho  traduz os  resultados  experimentais obtidos  a partir  da criação de moscas  das  frutas  com o intuito de  avaliar  mediante  a morfologia de machos e fêmeas  pontos  relevantes no estudo introdutório da  genética, como  herança sexual e probabilidade do nascimento  de mesma quantidade  de indivíduos  de  gêneros  sexuais diferentes para uma mesma  espécie.


Palavras Chaves: moscas das frutas; morfologia; genética; probabilidade.


1.Introdução


   Moscas  das frutas (drosophila melanogaster) são insetos  dípteros que possuem  acentuadas  diferenças  morfológicas  quando levado em conta o gênero. Tal peculiaridade  unida  ao curto ciclo vital faz das moscas das frutas  excelente material de pesquisa  genética, em particular quando se  deseja  compreender na pratica temas como mutações, hereditariedade, heranças  influenciadas  pelo sexo dentre outros mais.

   O emprego das moscas das frutas como material  de testes foi introduzido pelo geneticista  norte americano  Thomas H. Morgan (1866-1945), que acabou culminando  na “Teoria  Cromossomica da Herança” , ao provar mediante  cruzamentos   entre tais moscas que o gene é parte  do  cromossomo.


2.Objetivos da Prática


   Verificar a herança influenciada pelo sexo e constatar que na  espécie estudada, as populações  de machos e fêmeas  são iguais em uma prole comum.


3.Material


3 béqueres de polipropileno com 250-500 cc

1 banana em estado avançado de maturação

3 telas de polipropileno

Algodão hidrófilo

Clorofórmio

Pinça  de aço

Lupa


4.Procedimentos

    Os  béqueres  foram identificados  como Teste I, Teste II e Teste III e  a seguir  passaram a comportar  1/3 de banana cada um.  Os  três  béqueres então foram deixados abertos por  3 dias em local arejado, ao abrigo de  substâncias tóxicas para que  pudessem servir de substrato aos  ovos das moscas das  frutas. Por volta do 6º dia os  béqueres  tiveram suas  bocas  fechadas  com tela  de polipropileno e deixados em repouso por mais  10 dias, quando se  observou  os surgimento  de moscas.  Após  esta  etapa, efetuou-se a narcose  dos  insetos  mediante  a aplicação de algodão embebido em clorofórmio sobre  a tela de  cada um dos  recipientes.   De cada  béquer foram retiradas então  20 moscas  aleatoriamente para verificação da  morfologia com auxílio de pinça  e lupa.

 5.Resultados  e  Discussões


   Das  três  alíquotas  retiradas   dos  béqueres  foram  segregados  machos  e fêmeas. O material  obtido tem o aspecto  apresentado nas Figuras  1 e 2  e  permitiu elaborar a Tabela 1. 

   

Tabela 1: Contagem  de  machos e fêmeas 

Béquer
Machos
Fêmeas
Indefinidos
Total
Teste 1
9
10
1
20
Teste 2
8
10
2
20
Teste 3
10
9
1
20



   Conforme  a Tabela 1, o total de  machos foi de  27 unidades enquanto que, o de  fêmeas, 29 unidades. O total de indefinidos foi igual a 4 unidades, e decorreu  por ocasião de  esmagamento dos  espécimes  durante a manipulação dos mesmos.

   A partir  da  Tabela 1 foi criado o Gráfico 1 que representa os  resultados  em termos  de freqüência  relativa  bem como   o desvio médio (Dm)  da contagem  para  os indivíduos  machos  e fêmeas.


6.Conclusão


   Não foi possível  verificar as heranças influenciadas  pelo sexo  com emprego do material encontrado à disposição durante a  realização do experimento, embora as diferenças  morfológicas tenham sido de  fácil  identificação com simples lupa.  Para   verificação das  heranças influenciadas pelo sexo  é necessário um estudo prévio de lote contendo a espécie  a ser analisada objetivando uma  avaliação morfológica  para  caracterização  das  dominâncias envolvidas. Um trabalho desse nível exige laboratório especializado.

No que  diz  respeito a probabilidade  de nascimento de mesma  quantidade  de  indivíduos machos  e fêmeas, o trabalho foi bem sucedido, dada a amostragem  colhida, onde  se pode  demonstrar, dentro dos  limites  impostos pelo ensaio, que   a população de  machos ( 45,0%) e fêmeas(48,3%) são praticamente  iguais, mesmo desconsiderando uma  perda de  6,7% da amostragem.

  

Bibliografia


MACHADO, Sídio. Biologia. Ed. Scipione, 1ed. São Paulo, 2004.

LOPES, Sonia. Biologia. Ed. Saraiva. 1ed. São Paulo 2005.

FILHO,Benigno B., Matemática Aula Por Aula, Vol.3 1ed. FTD,São Paulo  2003








Fotos do trabalho realizado...




Nenhum comentário:

Postar um comentário